Speedo Elite Team/Future Team

especiais

16/03/2012

SUL-AMERICANO ABSOLUTO

AS FAMÍLIAS NO SUL-AMERICANO

Divulgação

As irmãs Andreina e Yanel Pinto juntas no pódium

Autor • Alex Pussieldi direto de Belém
Fonte • Best Swimming

 

 Em família tudo fica melhor. Algumas séries de irmãos se faz presente a disputa do Campeonato Sul-Americano Absoluto em Belém. Duas vezes até agora, o pódium reuniu duas irmãs sendo premiadas. Um fato um tanto inusitado.

No primeiro dia de finais, foram as irmãs argentinas Bardach que subiram ao pódium junto com Joanna Maranhão na prova dos 200 medley. Georgina Bardach é nove anos mais velha que a irmã Virginia. Sua companheira de treinamento no River Plate e que também tem vindo disputar os Campeonatos Brasileiros pelo Unisanta.

Na segunda etapa, foi a vez das irmãs Pinto da Venezuela subirem juntas  no pódium dos 800 livre. Andreina, 20 anos, é a mais nova, Yanel tem 22. As duas nadam as mesmas provas de fundo e até já foram juntas aos Jogos Olímpicos de Beijing. Andreina já está com duas medalhas de ouro e uma de prata neste Sul-Americano, resultado de suas vitórias nos 400 e 800 livre além do segundo lugar no revezamento 4 x 200 junto, é claro, com sua irmã Yanel. Esta ganhou a sua primeira individual, foi bronze nos 800 livre nadando na raia 1 em grande duelo contra a brasileira Carolina Bilich que ia na raia 8.

Ainda há uma dupla de irmãos na água. Os Hockin do Paraguai. Ben, o mais velho, levou o ouro nos 200 livre e bateu o recorde de campeonato duas vezes, na prova e na abertura do revezamento. O seu irmão mais novo, Charles, chegou a final dos 200 costas e também nadou junto com o irmão no revezamento 4 x 200 livre que acabou em quarto lugar. Ambos viveram vários anos na Grã-Bretanha e também chegaram a Seleção Nacional daquele país.

Tem mais uma família em destaque no Sul-Americano. Esta tem um irmão treinador e uma irmã nadadora. São os Biagioli, Cláudio, o técnico e Cecilia, a nadadora. Cecilia Biagioli já tem duas medalhas neste Sul-Americano. Foi prata nos 800 livre e levou o bronze nos 400.  Já classificada para os Jogos Olímpicos de Londres pelas Maratonas Aquáticas, a "família" está em busca do índice para também nadar as provas de piscina.

O Brasil não tem nenhuma dupla de irmãos neste Sul-Americano. Ou melhor, até tem, mas está no nado sincronizado. São as irmãs Figueiredo, as representantes paraenses nesta competição. as gêmeas Gabriela e Daniela que fazem parte da equipe brasileira que chega domingo a Belém e iniciam as disputas a partir de terça-feira.

As duas nadadoras de 18 anos treinam no Flamengo no Rio mas tiveram todo o seu desenvolvimento na equipe do Remo aqui em Belém.  

Outra família nos esportes aquáticos do Brasil é o pai treinador Carlos Rogério Arapiraca que é um dos membros da equipe do time de águas abertas e seu filho Luis Rogério Arapiraca que está no time da natação já tendo levado o bronze dos 800 livre no primeiro dia de competições.

Em família tudo fica muito melhor! 

Comente agora!

Seu nome:

Quem já comentou...

Nenhum comentário ainda...